Guia local de negócios no Santiago, Setúbal, Portugal - Guia Local
Divulgue seu negócio

PIEDADE, DE ONDA MAIS CABELEIREIROS, FALA SOBRE OS SEGREDOS DE SUA PROFISSÃO

Interview
- Qual é a sua história pessoal? Como você se tornou proprietário ou gerente do negócio?
- Comecei muita nova na minha profissão .tinha apenas 13 anos. Comecei como aprendiz trabalhei durante 1 ano sem receber. Estive mais 3 anos em vários salões para adquirir prática . entretanto fiz sociedade com uma colega trabalhamos juntas 3 anos. Mas as coisas não resultaram e decidi abrir o meu espaço com muito sacrifício. Pois as coisas não eram fáceis na época isto em 1982. Mas como o meu sonho sempre foi ser cabeleireira joguei me com os poucos recursos que tinha.12 anos depois mudei de espaço para um sítio central , e ai conquistei as minhas clientes , com muitas formações simpatia paciência e um grande amor à profissão.
- O qué é o que os clientes exigem atualmente?
- Bem estar, qualidade, simpatia, novidade.
- Qual é sua dica para sobreviver à crise?
- Não parar. Fazer formações. Mudar o visual ao seu espaço com alguma frequência. E acima de tudo manter se actualizado.
- Quais são as marcas que você vende mais em seu negócio (ou você usa para fornecer os seus serviços) e por quê?
- Kerastase, Wella, Loreal Italy. Porque me inspiram confiança.
- Qual é a última coisa que você tem feito para se diferenciar da concorrência?
- Primeiro que tudo tenho feito muitas formações, para estar sempre actualizada. Ter bons tratamentos para agradar aos clientes. E nunca esquecer a simpatia, a higiene, e estar sempre disponível para o cliente. E saber amar a profissão.
- Você sempre realizou a sua atividade atual? Você se desenvolveu em outro ramo de atividade?
- Sempre fui cabeleireira. Sempre foi a profissão que amei. Sempre foi por ela que lutei.e ao fim de 4o anos de trabalho que está crise nos deixe trabalhar com dignidade e que veja a concorrência desleal que existe nesta profissão.
- Qual é o tipo de cliente que você tem?
- Tenho todo tipo de cliente, desde classe baixa, média a alta.
Autor: Piedade